terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Brincando com o sentido das palavras

A língua escrita pode gerar alguns jogos interessantes de palavras, ou mesmo trocadilhos. A letra da música a seguir é de “Camisa 10”, do cantor e compositor santista Luiz Américo, que fez um enorme sucesso em 1974, ano em que a Copa do Mundo foi realizada na ex-Alemanha Ocidental.
O Brasil, campeão da copa anterior, em 1970 no México, já não contava mais com craques como Pelé, Gérson e Tostão, apesar de ter na seleção alguns nomes da seleção tricampeã como Jairzinho, Rivelino e Piazza. Tinha muitas caras novas como Dirceu, Luís Pereira, Leivinha e Carpegiani.

Luís Pereira recebe o cartão vermelho durante a partida contra a Holanda

Além disso, seria a primeira vez, desde 1958, que o Brasil não teria Pelé num Mundial, pois ele havia se despedido da seleção em 1971. A torcida estava num clima de desconfiança, já que o futebol mostrado estava muito aquém do esperado.

Cruijff e Cia. deram um baile numa seleção brasileira perdida em campo

Resultado: aos trancos e barrancos, a Seleção Brasileira acabou na quarta posição, perdendo, respectivamente, para Holanda (0x2, num espetáculo de futebol do “Carrossel Holandês” liderado por Johan Cruijff), e Polônia (0x1, na decisão do terceiro lugar).
Time do Brasil antes da decisão do terceiro lugar contra a Polônia


Camisa 10 (Luiz Américo)

Desculpe seu Zagalo [1]

Mexe nesse time que ta muito fraco
Levaram uma flecha, esqueceram o arco
Botaram muito fogo e sopraram o furacão [2]
Que nem saiu do chão

Desculpe seu Zagalo

Puseram uma palhinha [3] na sua fogueira
E se não fosse a força desse pau pereira [4]
Comiam um frango assado lá na jaula do leão [5]

Mas não tem nada não!

Cuidado seu Zagalo
O garoto do parque [6] está muito nervoso
E nesse meio campo fica perigoso
Parece que desliza nesse vai não vai

Quando não cai

É camisa dez da seleção, laiá, laiá, laiá (bis)
Dez é a camisa dele, quem é que vai no lugar dele [7] (bis)
Desculpe seu Zagalo
A crítica que faço é pura brincadeira
Espírito de humor , torcida brasileira
A turma está sorrindo para não chorar.../ tá devagar

(É camisa dez da seleção...)
[1] Zagalo era o treinador da seleção.
[2] "Furacão" foi o apelido que Jairzinho ganhou na Copa do México em 1970.
[3] Palhinha era atacante do Cruzeiro.
[4] Talvez seja uma referência ao zagueiro Luís Pereira.
[5] Leão, goleiro da seleção nas copas de 1970 (reserva), 1974 (titular), 1978 (titular) e 1986 (reserva).
[6] O "garoto do Parque" em questão é Rivelino, então atleta do Corinthians, e que ficou com a camisa 10 na Alemanha.
[7] "Quem é que vai no lugar dele", ou seja, de Pelé.

Um comentário:

Anônimo disse...

E flecha era o Flecha, do Grëmio.